Política

Alerj analisa proibir banheiros unissex em escolas públicas e privadas do RJ BNRJ

A instalação de banheiros unissex em escolas das redes pública e privada poderá ser proibida no Estado do Rio de Janeiro. É o que defende o deputado Filippe Poubel (PSL) através do projeto de lei 5170/2021, em tramitação na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

O deputado considera fundamental que o “modismo da esquerda”, que vem ganhando espaço em estabelecimentos comerciais e escolas de samba, não chegue à rede de ensino estadual.

Na justificativa do projeto de lei, Filippe Poubel destaca que o principal objetivo é resguardar a individualidade, a privacidade e a segurança de alunos e professores das redes de ensino do Estado do Rio de Janeiro.

“É hipocrisia da esquerda pregar vagão exclusivo para mulheres nos trens e metrô, e agora querer banheiro unissex. Sou pai de gêmeas de 5 anos e não aceito que um menino use o mesmo banheiro que minhas filhas. Não vou aceitar”, afirma Filippe Poubel.

O deputado nega discriminação, homofobia ou transfobia, como alegam esquerdistas em relação aos parlamentares contrários aos banheiros multigênero.

“Deus fez o homem e a mulher, agora a esquerda quer criar gêneros. Parem de tentar acabar com a inocência de uma criança, de atentar contra a instituição família. Querem acabar com a família, é inaceitável. Estarei sempre lutando pelos bons costumes, pela família, pela segurança de nossas crianças e adolescentes”, conclui o deputado Filippe Poubel.

O projeto de lei 5170/2021 será analisado pelas comissões de Constituição e Justiça; Educação; Assuntos da Criança, do Adolescente e do Idoso; e Orçamento.

 
Crédito da imagem: Julia Passos/Alerj
Deputado Filippe Poubel quer resguardar a segurança de crianças e adolescentes nas escolas 
 

 

Juliana Oliveira 

Assessoria de imprensa 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo