Política

Alerj aprova kits pré-hospitalares para socorrer agentes da segurança pública

Projeto de lei da deputada Índia Armelau segue para análise do governador

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou em segunda discussão, nesta terça-feira (05/09), o Projeto de Lei 827/2023, que torna obrigatório o fornecimento de kits de socorro pré-hospitalar para policiais militares, civis e penais. Agora, o governador Cláudio Castro (PL) tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar a proposta, apresentada pela deputada Índia Armelau (PL), com a finalidade de assegurar um primeiro atendimento rápido aos agentes de segurança pública feridos no exercício da função. 

A deputada argumenta que a assistência imediata minimiza complicações até o transporte ao hospital, destacando que nos casos de ferimentos com hemorragia abundante e não controlada, a ocorrência de sangramento entre 3 a 5 minutos pode levar à morte. 

“O meu marido, que é policial penal, não morreu por conta do socorro com o kit pré-hospitalar. O atendimento rápido de agentes de segurança pública, ainda no local da ocorrência, é primordial, salva vidas”, defende a deputada Índia Armelau, cujo marido levou um tiro de fuzil na perna e ficou dois meses internado.

Na justificativa do projeto de lei, a deputada cita a morte do cabo PM Victor Hugo Lustoza Barros, no mês de abril, baleado dentro de viatura na Avenida Brasil. O projétil entrou na altura do joelho, saindo do outro lado, lesionando artéria que causou intensa hemorragia, resultando no óbito do agente de segurança pública. 

Um levantamento do Instituto Fogo Cruzado, divulgado em dezembro do ano passado, informou que a região metropolitana do Rio de Janeiro registrou 100 policiais militares baleados em 2022. De acordo com o levantamento, 40 agentes morreram e outros 60 ficaram feridos.

De acordo com o projeto de lei, os recursos para aquisição dos kits para atendimento pré-hospitalar serão provenientes do Fundo Estadual de Investimentos e ações de Segurança Pública e Desenvolvimento Social (FISED). Assinam a coautoria do PL 827/2023, os deputados Márcio Gualberto (PL), Rodrigo Amorim (PTB), Guilherme Delaroli (PL), Rosenverg Reis (MDB), Filipe Soares (União) e Brazão (União).

Divulgação/Michel Maluf

IMG_6400.jpg

Deputada Índia Armelau defende socorro rápido e eficiente dos profissionais da segurança pública feridos em serviço 

 

Juliana Oliveira 

Assessoria de imprensa 
(21) 99823-8672
 
 
 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo