Polícia

Corregedoria do RJ demite policial que vendia explosivos a traficantes banca.com

 A Corregedoria da Polícia Civil demitiu o inspetor Carlos José Monteiro da Silva acusado de vender explosivos para traficantes de drogas. A cassação da aposentadoria do ex-servidor foi publicada no Diário Oficial do estado do Rio de Janeiro na quarta-feira (8/12).

O ex-policial foi acusado de negociar os explosivos por R$ 2 mil. Silva era chefe do paiol do Esquadrão Antibomba, da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), quando foi preso em 2018.

Subordinados colocaram o inspetor no centro da investigação por corrupção e recolheram material após ocorrer uma explosão numa casa próximo à favela Para-Pedro, em Irajá, zona norte da cidade.

 A Corregedoria da Polícia Civil demitiu o inspetor Carlos José Monteiro da Silva acusado de vender explosivos para traficantes de drogas. A cassação da aposentadoria do ex-servidor foi publicada no Diário Oficial do estado do Rio de Janeiro na quarta-feira (8/12).

O ex-policial foi acusado de negociar os explosivos por R$ 2 mil. Silva era chefe do paiol do Esquadrão Antibomba, da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), quando foi preso em 2018.

Subordinados colocaram o inspetor no centro da investigação por corrupção e recolheram material após ocorrer uma explosão numa casa próximo à favela Para-Pedro, em Irajá, zona norte da cidade.

Carlos José Monteiro da Silva entrou para a Polícia Civil em 1983 e, desde 1988, estava lotado no Esquadrão Antibombas. Era o mais antigo técnico da unidade de elite da instituição.

Segundo as investigações, o policial foi o instrutor que mais formou técnicos do setor especializado da unidade. O Metrópoles ainda não conseguiu contatar a defesa do ex-servidor.  Metrópoles

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo