DestaqueSaúde

Depósito clandestino de lixo hospitalar da Região dos Lagos despejava material contaminado no mar l Bnrj

O depósito clandestino fica no bairro Parati, em uma zona rural de Araruama.

Uma operação conjunta da Polícia Civil e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), realizada nesta quinta-feira, interditou um espaço que funcionava como depósito irregular de resíduos hospitalares em Araruama, na Região dos Lagos, balneário turístico na costa fluminense. Segundo as autoridades, o local vinha sendo usado por uma empresa prestadora de serviço de transporte de material médico contaminado. A ação também contou com a presença da Vigilância Sanitária municipal da cidade e foi divulgada em primeira mão pelo Jornal Extra e confirmado pelo Rlagos.

Crime na Região dos Lagos: Mulher que foi esquartejada e queimada pelo tráfico, por ser x-9 em Cabo Frio foi torturada por mais de 10 traficantes antes de morrer.

Prisão na Via Lagos: VÍDEO: BPRv prende traficante com carga de cocaína e maconha na Via Lagos que ia ser entregue em São Pedro da Aldeia.

O depósito clandestino fica no bairro Parati, em uma zona rural de Araruama. Embora se trate de um local mais afastado, há diversas residências próximas do espaço. Ainda de acordo com os responsáveis pela operação, era comum que crianças da região brincassem próximas aos itens descartados.

Foto: Diculgação

Entre o material armazenado, foram encontrados gazes com sangue, frascos com fezes e urina, agulhas usadas e utensílios utilizados em hemodiálise, também sujos de sangue. Em dias de chuva, a água invadia o interior do depósito e, em meio aos itens contaminados, corria diretamente para um rio próximo. Havia cerca de três toneladas de lixo hospitalar no local.

Glaidson o Rei dos Golpes: Advogados do golpista “Faraó dos Bitcoins’: em live, critica decisão que condicionou habeas corpus a depósito de R$ 19 bilhões

Os técnicos do Inea e os policiais civis da 118ª DP (Araruama) lacraram o depósito irregular, e os responsáveis pelo espaço foram presos em flagrante por crime ambiental. Eles foram enquadrados no artigo que trata de armazenar “em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente em desacordo com as exigências estabelecidas”. A pena varia de 1 a 4 anos de prisão, além de multa, que também foi imposta aos envolvidos.

A empresa de transporte vinha prestando serviços para várias cidades da Região dos Lagos. Ela atuava, por exemplo, junto a hospitais de municípios como Cabo Frio, Arraial do Cabo e a própria Araruama, entre outros.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo