Entretenimento

Evento em defesa da Amazônia e do clima acontece este mês em Belém do Pará

A programação abordará, em oito painéis, temas diversos como a criminalidade ambiental organizada, o acesso à justiça ambiental, o combate ao desmatamento e à grilagem de terras públicas, a responsabilidade socioambiental na cadeia produtiva, papel do Ministério Público, entre outros assuntos de relevância na área.

O 22º Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente, que acontece de 24 a 26 de abril na sede do Ministério Público do Pará – MPPA, vai reunir membros do Ministério Público, representantes do governo e sociedade civil.

[Belém – PA] Estão abertas as inscrições para a 22ª edição do Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente, que será realizado de 24 a 26 de abril de 2024, em Belém (PA), cidade sede da COP 30, com o tema “Amazônia e Mudanças Climáticas: uma atuação socioambiental estratégica e integrada”. O evento reunirá mais de 30 especialistas, acadêmicos, profissionais do direito, autoridades governamentais e representantes da sociedade civil para discussões sobre os desafios e soluções relacionados às mudanças climáticas no âmbito jurídico.

O evento, promovido pela Associação de Membros do Ministério Público do Meio Ambiente (ABRAMPA), em correalização com o Ministério Público do Estado do Pará MP/PA), no município de Belém, tem como objetivo principal fomentar um debate qualificado sobre os principais problemas e desafios socioambientais no Brasil, e os possíveis caminhos e estratégias para o seu enfrentamento, o que inclui a abordagem de pesquisas, estudos e experiências exitosas.

A escolha da cidade de Belém para a realização desta edição do Congresso anual é muito representativa. “O Congresso acontece em um momento crucial, enquanto o Brasil se prepara para sediar a COP 30 e antecipa discussões que esperamos acompanhar e participar no próximo ano durante a conferência global para o clima, com temas importantes e urgentes para o enfrentamento das mudanças climáticas e de proteção dos biomas brasileiros”, afirma Alexandre Gaio, presidente da ABRAMPA.

A programação abordará, em oito painéis, temas diversos como a criminalidade ambiental organizada, o acesso à justiça ambiental, o combate ao desmatamento e à grilagem de terras públicas, a responsabilidade socioambiental na cadeia produtiva, papel do Ministério Público, entre outros assuntos de relevância na área.

Entre os palestrantes já confirmados estão a jornalista e apresentadora Miriam Leitão, o cientista sênior do IPAM Amazônia Paulo Moutinho, o coordenador do Programa de Monitoramento BiomasBR (INPE) Cláudio Aparecido de Almeida, e promotores de justiça do Ministério Público que atuam na defesa ambiental em todo o país.

Além dos painéis principais, o congresso também contará com lançamentos de obras jurídico-ambientais, reuniões paralelas de redes nacionais e internacionais de proteção jurídica ambiental, além da promoção de intercâmbios entre Ministério Público, órgãos públicos ambientais, academia, instituições do terceiro setor e representantes da sociedade civil e setores econômicos.

O evento conta com patrocínio de diversas instituições engajadas com o tema, entre elas o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (InpEV), Instituto Pragma, Banco do Estado do Pará (Banpará), Projeto de Fortalecimento da Resposta do Sistema de Justiça Criminal Brasileiro aos Crimes Florestais (CRIMFLO), Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) e a Associação Nacional de Membros do Ministério Público (CONAMP).

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo