DestaqueSaúde

Governo do Rio determina volta dos servidores ao trabalho presencial BNRJ

 Os servidores estaduais do Rio, incluindo aqueles não vacinados, deverão retornar ao trabalho presencial, de acordo com decisão do governador Cláudio Castro publicada em edição extra do Diário Oficial noite de terça-feira (19/10).

Segundo o texto, os trabalhadores vacinados, que receberam a segunda dose ou a dose única do imunizante contra a Covid-19, poderão retornar ao trabalho 14 dias depois da aplicação. Os servidores que deixaram de se vacinar também deverão voltar de forma presencial.Comprovante de vacinação no Rio de Janeiro

Os servidores com sintomas da Covid-19, a exemplo de dor de cabeça, febre e falta de ar, entre outros, serão classificados como caso suspeito e deverão seguir o protocolo da Secretaria de Estado de Saúde, que determina o afastamento monitorado por 14 dias

Já os profissionais com comorbidades ou aqueles que são doentes crônicos, com diagnósticos que impeçam a imunização, poderão permanecer no trabalho remoto, mas, para isso, precisam encaminhar laudo médico com a contraindicação à imunização para o e-mail institucional da chefia imediata. As gestantes e lactantes também ficam dispensadas da obrigatoriedade do trabalho presencial.

São comorbidades consideradas pelo estado as cardiopatias graves ou descompensadas (insuficiência cardíaca, infartados, revascularizados, portadores de arritmias, hipertensão arterial sistêmica descompensada) e miocardiopatias de diferentes etiologias (insuficiência cardíaca, miocardiopatia isquêmica); as pneumopatias graves ou descompensados (dependentes de oxigênio, asma moderada/grave, DPOC); pacientes com imunodepressão e imunossupressão; doenças renais crônicas em estágio avançado (graus 3, 4 e 5); doenças cromossômicas com estado de fragilidade imunológica; neoplasias malignas (exceto câncer não melanótico de pele); e as doenças hematológicas (incluindo anemia falciforme e talassemia).

Visitas a pacientes com Covid-19 suspensas

Na próxima segunda-feira (25/10), os 725 mil alunos da rede estadual de educação voltarão às escolas, com turmas 100% presenciais. Haverá, no entanto, aulas de reforço remotas no contraturno. As unidades já estavam liberadas para o retorno presencial desde agosto, mas com capacidade reduzida.

Na decisão, o governador Cláudio Castro também suspendeu todas as visitas a pacientes internados com a Covid-19 em hospitais da rede pública e privada em todo Estado do Rio.

Metrópoles

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo