Polícia

Policial morto em ataque foi indiciado por chefiar grupo de extermínio banca.com

 Antes de ser assassinado, o policial civil e ex-vereador Wellington Emerick Pinto, de 59 anos, já tinha sido alvo de dois pedidos de prisão feitos pela Polícia Civil. Ele também tinha sido indiciado como chefe de um grupo de extermínio com atuação no Rio de Janeiro.

Emerick Pinto foi uma das cinco pessoas atingidas por um ataque a tiros em um bar de Itaboraí, na região metropolitana do Rio de Janeiro, no começo da tarde do último domingo (12/12).

De acordo com a Polícia Civil, Emerick Pinto foi investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói e pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Em um dos inquéritos, Emerick Pinto foi indiciado como chefe de um grupo de extermínio. Em outra investigação, Emerick Pinto teve a prisão solicitada por ter envolvimento em um homicídio.

Nos dois inquéritos, a Justiça rejeitou os pedidos feitos por delegados para que Emerick Pinto fosse preso.

A Polícia Civil investiga o ataque que matou Emerick Pinto. No tiroteio, também foi assassinado o aposentado Júlio Cesar do Nascimento, de 70 ano, que tinha ido ao estabelecimento comprar frango para o almoço.  Metrópoles.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo