Home Internacional Reunião entre ministros da Rússia e da Ucrânia termina sem cessar-fogo BNRJ

Reunião entre ministros da Rússia e da Ucrânia termina sem cessar-fogo BNRJ

3 Primeira leitura
0
0
9

Terminou sem acordo a reunião entre os ministros das Relações Exteriores da Rússia e da Ucrânia nesta quinta-feira (10/3). Este é o encontro mais direito entre os chanceleres desde que o conflito teve início em 24 de fevereiro. Os dois ministros, Sergei Lavrov, da Rússia, e Dmytro Kuleba, da ucrânia, se reuniram na Turquia para discutir um possível cessar-fogo.

Kuleba disse à imprensa que durante o encontro não teve nenhum progresso para acabar a guerra que já dura 15 dias e que a Ucrânia “não se renderá”. “Quero repetir que a Ucrânia não se rendeu, não se rende e não se renderá”, afirmou.

Ele também afirmou que a situação mais complicada é na cidade de Mariupol, que está cercada por combatentes russos. Kuleba disse que a Rússia não concordou em fazer um corredor humanitário na cidade. Segundo a prefeitura de Mariupol, desde o início do cerco russo à cidade, há nove dias, mais de 1.200 civis morreram.

 

Mariupol sofreu um bombardeio em um hospital pediátrico nesta quarta-feira (9/3), em que 17 pessoas ficaram feridas. De acordo com o chanceler russo, Sergei Lavrov, o ataque ocorreu porque o local estaria sendo usado como base para nacionalistas ucranianos. “Este hospital pediátrico foi retomado há tempos pelo batalhão de Azov e por outros radicais, e todas as mulheres que iam dar à luz, todas as enfermeiras e todo pessoal de apoio haviam sido expulsos”, afirmou à imprensa após a reunião desta quinta.

O ministro também garantiu que a Rússia pretende continuar as negociações com a Ucrânia, só que no formato das outras reuniões, com delegações em Belarus.  “A reunião de hoje confirmou que o formato russo-ucraniano na Belarus não tem alternativa.”

Até o momento, os dois países já se reuniram quatro vezes, mas todas as tentativas terminaram sem acordo sobre o fim da guerra. O maior avanço foi a criação de corredores humanitários para que civis possam deixar a Ucrânia em segurança.

Com informações da AFP 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Marcos Vieira
Carregar mais por Internacional

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

STF e TSE decidem formar aliança para defender a democracia e as eleições BNRJ

Na próxima quarta, 11h30, o presidente do STF, ministro Luiz Fux, e o presidente do TSE, E…