Home Destaque RJ: 40% dos presos de saidão de Natal não retornaram à prisão BNRJ

RJ: 40% dos presos de saidão de Natal não retornaram à prisão BNRJ

2 Primeira leitura
0
0
10

Um levantamento mostra que mais de 40% dos presos que deixaram a prisão no Rio de Janeiro, para a “saidinha de Natal”, não retornaram à cadeia no prazo estipulado pela Justiça, que encerrou às 22h do último dia 30.

É o que consta nos dados divulgados pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Rio (Seap). Segundo o estudo, dos 1,3 mil detentos que saíram para comemorar o Natal com a família, 533 não voltaram.

Somente no Instituto Penal Vicente Piragibe, no Complexo de Gericinó, na zona oeste, 518 detentos foram autorizados a deixar a detenção, mas somente 109 retornaram.

O benefício, previsto na Lei de Execução Penal, dá ao preso o direito de ficar fora por sete dias, cinco vezes ao ano, em datas predeterminadas, entre elas o Natal.

Número supera anos anteriores

Entre os detentos que não retornaram estão condenados por roubo, associação ao tráfico e homicídio. Os detentos cumprem pena em regime semiaberto e receberam o benefício chamado Visita Periódica ao Lar (VPL).

O número de presos do Rio que não retornaram no Natal de 2021 supera os dados de anos anteriores. Em 2020, muitos foram autorizados a permanecer em prisão domiciliar por causa da Covid-19. Em 2019, dos 2.582 autorizados, 16% não retornaram. Em 2018, foram 15%.   Fonte Metrópoles DF

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por MARCOS Vieira
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Armados com fuzis, traficantes festejam invasão em favela do Rio BNRJ

 Uma divergência interna no Comando Vermelho, uma das principais facções do Rio de Janeiro…